sábado, 21 de março de 2015

Ilha Comprida SP


Natureza: 5
Dificuldade: 3
Beleza: 4
Notas que variam de 1 a 5







O passeio dessa vez foi em Ilha Comprida/SP. Região litorânea próxima à divisa de SP com PR, é um local muito bom para aventuras offroad na areia.

Estância Balneária de São Paulo, a cidade situa-se entre Cananéia e Iguape, com área de aproximadamente 189.000Km2. O acesso a Ilha se dá pela ponte Prefeito Laércio Ribeiro, que liga a ilha à cidade histórica Iguape, ou por Cananéia, onde o acesso se dá através de balsas. Saindo de Curitiba, seguimos pela BR-116 até Jacupiranga, onde pegamos a direita e seguimos pela SP-222, passando por Pariquera-Açu, continuando na rodovia até Iguape, onde cruzamos o Mar Pequeno, que separa a ilha do continente, através da ponte.



O valor para cruzar a ponte, na época, foi de R$4,00. A outra opção é via Cananéia, seguindo pela rodovia SP-226 após Pariquera-Açu, ou pela SP-193, saindo de Jacupiranga. Por Cananéia o acesso é via Balsa, por isso deve-se procurar os horários de funcionamento da balsa, e fazer esse caminho preferencialmente pela manhã, pois para chegar no centro da ilha, deve-se seguir pela praia, onde a maré pode subir a partir das 16hrs. 



Na cidade ficamos no Iate Park Hotel e Restaurante. Hospedagem muito boa e com um dos melhores restaurantes da cidade. Possui parque aquático com tobogãs, ótimo para um bom descanso após um dia longo de passeio e atolagens. 





Os passeios offroad se resumem em cruzar os 75Km de extensão da ilha  quase que de ponta a ponta, se aventurar nas dunas e conhecer alguns locais mais isolados da ilha. 





A ilha é Área de Preservação Ambiental, e existem placas indicando a proibição do tráfego dos carros pela praia e dunas, mas o que encontramos no local foi um tipo de incentivo a essa prática, que aparentemente é informalmente liberada devido a quantidade de carros que vimos trafegando por toda praia. Somente no centro da ilha, onde fica a maior parte das pessoas, que notamos troncos impedindo a passagem dos carros. A partir dali parece que a praia vira um tipo de avenida, apenas demarcada pelas marcas de pneus na praia. O tráfego é comum e algumas vezes intenso em toda a sua extensão. 


No lado Norte da ilha temos as Dunas do Araçá, e a ponta da Praia. Como estávamos sozinhos optamos por seguir apenas pela praia, não entrando nas dunas. Pelas marcas o pessoal frequenta bastante para a prática offroad. O problema é que são dunas, e não temos ponto de ancoragem para o guincho. Assim o ideal mesmo é ir em pelo menos dois carros. Na própria praia desatolamos 5 carros, em vários pontos. O tráfego é comum inclusive para carros normais, 4x2.


Seguindo para lado Sul da ilha, sentido Cananéia, literalmente viajamos por mais ou menos 45Km pela praia. Pelo trajeto cruzamos por famílias aproveitando a praia, carros trafegando nos dois sentidos, pescadores, alguns bares e restaurantes e muita areia. Sem dúvida um trajeto muito gostoso para se fazer, algumas vezes entrando um pouco na água com a viatura, outras indo pela areia fofa e sentindo o carro pesar. Mais ou menos no meio desse caminho temos a entrada para Pedrinhas. Não tivemos tempo para conhecer, mas comentaram que vale e muito a pena visitar. Logo após a entrada para Pedrinhas temos as Dunas Juruvaúva e Boqueirão Sul, que é onde fica a Balsa para Cananéia. 


Ainda conhecemos o Cristo, que fica na cidade de Iguape, logo após a ponte à direita no alto de um morro onde é possível ter uma bela visão tanto dessa cidade histórica quanto da ilha. 





No centro da Ilha Comprida temos uma boa estrutura para atender os turistas, com várias pousadas, farmácias, supermercados e restaurantes. A dica fica para a Pizza do restaurante do Iate Park, e frutos do mar no restaurante Portuga. 

Algumas dicas importantes:
- Como sempre, leve embora seu lixo. A área é de preservação ambiental, e temos que cuidar para que a prática offroad não seja proibida totalmente. Cuide da Natureza!
- Não desmate, estrague, suje ou invada áreas não específicas para tráfego de carros. Temos muita restinga na ilha, evite andar por cima.
- Leve repelente
- Tenha pelo menos uma cinta de resgate. Talvez voce precise ser desatolado, ou ajudar alguém que precise.
- Pegue a tábua de marés com os Bombeiros da cidade. Via de regra não trafegue a partir das 16hrs pela praia, pois a maré vai subir rapidamente, e caso atole, terá problemas.
- Respeite as pessoas que estão na praia. Trafegue em baixa velocidade e com cautela.
- O melhor local para tráfego pela areia é entre a agua e a areia totalmente seca. Caso precise fazer a volta, comece pela areia molhada e, sem perder o embalo, termine a volta pela areia seca. Caso atole, será melhor ficar no totalmente seco, onde o mar não chega, do que perto da água, correndo o risco de afundar seu carro.
- Tome cuidado com garrafas de vidro, pedaços de madeira e outras sujeiras que podem danificar seu carro.
- De preferencia vá em dois carros, para poder aproveitar a ilha com menos preocupações de atolar sozinho.
- Se voce for de Defender, feche as ventarolas :-)

Viagem com diversão garantida, com belas praias, paisagens, natureza e com moradores muito receptivos. Um ótimo lugar para passar um simples final de semana ou alguns dias de férias.




Trajeto Ilha Comprida SP

Arquivo GPX

Arquivo KMZ

Wikiloc



Trilha GPSies


Google Earth Fly



Album de Fotos


Restinga

Praia

Praia

Praia

Caminho

Marcas de carros

Dunas

Dunas

Iate Park Hotel

Iate Parque Hotel

Na agua

Vista

Balsa

Barco

Defender 90





Pescadores

Acesso Ilha Comprida

Visão do Mirante

Cristo

Visão do Mirante


Nenhum comentário:

Postar um comentário